MATSUKAZE – MUNIÇÃO PARA VITÓRIA

Vamos imaginar que você é jogador profissional de uma equipe de eSports e torce para um outro time que disputa o mesmo campeonato, vocês se enfrentam frequentemente mas a sua vontade e desejo na verdade é estar lá do outro lado, defendendo aquela equipe. Chegar nesse time seria uma realização muito legal né? Pois bem, essa é a história de um dos nossos jogadores, o Matsukaze.

Depois de passsar por bons times e nunca conseguir resultados relevantes, Matsu chegou na paiN em 2017 com a missão de substituir um grande ídolo da torcida. Após um período de testes ele provou que poderia fazer parte desse elenco e agregar muito com sua habilidade. De torcedor, ele passou para atirador titular da paiN Gaming, e para aqueles que duvidaram dele no início de sua carreira ou desacreditaram de seu potencial quando não estava na melhor forma, ele provou que era é um jogador acima da média e que tem competência para se tornar facilmente o melhor atirador do Brasil.

matsu_2

Matsukaze está muito perto de chegar nesse etapa de sua carreira, mas para isso precisa passar por mais um grande desafio: A final do CBLOL! Batemos um papo com o jogador para ver o que ele acha dessa história e as expectativas para o futuro.

matsu_3

Em seu anúncio na chegada à paiN você disse que sempre torceu e quis jogar na equipe. Para você, como é essa relação de um torcedor que agora defende as cores da equipe? Existe uma motivação a mais?
R.: Poder jogar pela paiN é simplesmente indescritível e espero que eu consiga escrever uma ótima história aqui. Sinto prazer em dizer que sou paiN, sinto mais garra ao jogar.

Você entrou na paiN em um momento conturbado. Um grande nome da equipe tinha acabado de sair e você iria assumir a posição dele depois de estar envolvido em algumas polêmicas com o seu time anterior. Como foi para você lidar com a pressão e as críticas de uma torcida como a da paiN?
R.: Devo dizer que, certamente, não foi fácil, mas também não foi tão complicado quanto eu esperava. Fui muito bem recebido tanto pelo time quanto pela torcida e sempre tive o apoio que eu precisava nos momentos mais difíceis. Me sinto em casa.

Disputar uma final de CBLOL é o sonho de muitos jogadores do nosso cenário, com você não foi diferente. Qual a importância dessa final na sua carreira? E agora, você acha que a torcida vai parar de pegar um pouco no seu pé?
R.: Eu estou extremamente feliz por poder disputar a final do CBLoL, mas sei que ainda tem muito chão pela frente. Somente parte do sonho foi completado e a torcida nunca vai parar de pegar no pé, haha (não que isso seja algo ruim!).

Nessa semi final você foi o cara dos recursos para o time da paiN. Por quê nos playoffs essa tática deu certo, mas quando tentaram na fase de grupos não funcionou tão bem. O que mudou?
R.: Essa tática não deu certo antes pela falta de tempo para a equipe se acostumar com esse estilo de jogo, que é bem diferente do que estávamos acostumados na época. Diria que eu tive que mudar bastante meu estilo de jogo, tendo calls mais firmes em teamfights e sabendo puxar a responsabilidade.

Depois da semifinal, a expectativa por parte dos torcedores da paiN está bem grande, ainda mais depois de um pentakill! O que você pode falar sobre sua preparação para essa partida?
R.: Queria dizer que a nossa preparação para a final está sendo ainda mais árdua do que para a semi, então podem esperar uma paiN que está vindo com o possível e o impossível para ser campeã.

Entre diversos pentakills, Matsu chega à sua primeira final de CBLOL. E como todos esperam, ele vai fazer de tudo para ganhar esse titulo e trazer o tricampeonato da paiN para casa! #GOpaiN